Novas formas de se relacionar com os lugares da memória, derivadas de novos olhares e percepções, cada vez mais, proporcionam constantes ressignificações e quebras de isotopias relacionadas ao patrimônio histórico, respeitando o legado histórico, mas claramente redefinindo valores no presente. Os signos se transformam em novos signos, como resultante das interações entre indivíduo e meio, e assim que gera novos interpretantes em desdobramentos contínuos de atividade semiótica.  Esse processo contemporâneo é o tema desta edição do Cidade em 4 Tempos, que por meio da análise dos convidados discutirá aspectos destes fragmentos de percepção da cidade, conduzidos principalmente pelos sentidos da memória e identidade, permitem uma melhor compreensão da complexidade da cidade e a inerente noção de pertencimento sócio espacial.

 

CONVIDADOS 

Fábio Almeida possui mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2004). É graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade do Vale do Paraíba (1998). Gerente de Patrimônio Histórico da Associação para o Fomento da Arte e da Cultura (AJFAC). Coordenador do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). 

 

Fabiana Amaral, pesquisadora e professora da Univap no Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional e no curso de graduação em Arquitetura e Urbanisno. Pesquisadora do Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação - CELACC-ECA-USP. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1999) e Mestrado (2006) e Doutorado (2011) em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo. Pós doutora no Programa de Mudança Social e Participação Política da EACH-USP.  Tem experiência na discussão de movimentos sociais e territorialidades sócio-culturais-políticas, culturas urbanas e movimentos sociais latino-americanos, políticas públicas urbanas e espaços de participação social, metodologias e cartografias participativas.

 

André Turazzi, formado na FAUUSP em 2013 desenvolveu trabalhos com Giselle Beiguelman, foi assistente de Rosely Nakagawa, Ruy Teixeira e Philippe Herbet. Estudou fotografia com João Musa na ECA-USP, com Arnaldo Pappalardo e com Carlos Moreira. Realizou trabalhos autorais como fotógrafo destacando-se Espaço Imaginado exposto pela primeira vez na FAU-USP em 2013 e fotografias para exposição Memórias da Amnésia no Arquivo Municipal em 2015. Realiza trabalhos como cenógrafo/iluminador em shows musicais e espetáculos teatrais e atua na área de fotografia de cinema. Em 2016, foi diretor de fotografia do curta metragem A Viúva das Perdizes. É diretor do documentário Espólio da Cidade. 

 

Paulo Murilo Fonseca, graduado em comunicação pela PUC-SP em 2007 trabalha como produtor, roteirista e diretor em documentários. Em 2012, funda a Mosaico Filmes onde realiza diversos trabalhos. Neste mesmo ano, realizou o curta documentário TRANSCREVER que fala sobre as transformações no universo da leitura com o surgimento dos dispositivos digitais. Em 2014, realizou o longa metragem “Grande Hotel”, Memórias dos Salões exibido na Globonews e 2017 realiza junto com Andre Turazzi o documentário Espólio da Cidade.

 


CIDADE EM 4 TEMPOS

IMAGENS DA CIDADE E AS RESSIGNIFICAÇÕES DO PATRIMÔNIO

Data: 14/08 | Terça-feira

Horário: 19h

 

Local: Atrium do Pavilhão São José

Entrada franca.  

Endereço:
Rua Prudente M Moraes, 302
Vila Adyana São José dos Campos
Cep: 12243-750
Ver Mapa
Telefone:
(12) 3911-7090

E-mail:
contato@pqvicentinaaranha.org.br

Horário de Funcionamneto:
das 05h às 22h

Redes Sociais: