Três autores contam sobre a sua trajetória dentro da literatura, quais foram os desafios encontrados para chegar à primeira publicação e os desafios que ainda encontram. Um bate-papo para discutir a inclusão social, racial e refletir se ainda existem limites impostos pelo preconceito. Com os escritores Alcacibas Jones, Vicente Blood, Octávio Augusto de Souza e mediação de Fabrício Correa da Academia Joseense de Letras. 
 
Ismael Alcacibas Jones
Escreve seus poemas desde os 13 anos. Publicou um poema no jornal da Cetel/RJ, dois poemas numa coletânea da Faculdade e em 1999 lançou a produção independente Busca Incessante com 100 poemas.
 

Octávio Augusto de Souza
Octávio é escritor com formação em letras e dramaturgia. Em 2016 lançou o
seu romance A Epifania de Bernardo e desde então vem se dedicando a produzir
dramaturgias que abordassem temas marginalizados e que propusessem uma estética
inovadora e atrativa, por vezes categorizada como distópica, que é muito pesquisada
pelo autor, tendo diversas referências e inspirações para o seu trabalho.
 
 

Vicente da Silva Júnior, com o livro “Blood ‘O Pastor das ruas’"
Iniciou no Rap em 94, foi seu primeiro contato com o conhecimento geral pois buscava assuntos variados para composições o que fazia estudar de tudo um pouco, participou de vários grupos como: P.C.A, AMC, Rappers, Antítese, Trilhas&Raízes, Proceder Cristão, Banda Lord Beats, em 2014 lançou seu primeiro e até então único ep solo denominado “Meu Testemunho” e com isso intensificou seus trabalhos sociais e evangelísticos em escolas, clínicas de recuperação para toxicodependentes, fundação casa, presídios entre outros. 
 
 
Fabricio Correa - mediador
Professor, jornalista e produtor cultural, recebeu em 2015, a Ordem do Mérito Legislativo da Câmara dos Deputados, por seu livro O Pequeno Grande Doador, em parceria com Maurício de Sousa. Sua obra, Os Gatos de Cora, livremente inspirado em Cora Rónai, traz uma declaração de amor aos felinos de Lygia Fagundes Telles. É membro da Academia Brasileira de Cinema e da União Brasileira de Escritores. Desde 2018 ocupa a cadeira de número treze da Academia Joseense de Letras que tem como patrono Manuel Bandeira.

 
Data: 18/11 | Domingo
Horário: 10h
Quiosque Alfredo Galvão
Parceria: Academia Joseense de Letras

Entrada Franca 

Endereço:
Rua Prudente M Moraes, 302
Vila Adyana São José dos Campos
Cep: 12243-750
Ver Mapa
Telefone:
(12) 3911-7090

E-mail:
contato@pqvicentinaaranha.org.br

Horário de Funcionamneto:
das 05h às 22h

Redes Sociais: