Despertar o interesse pela ciência e aproximar as pessoas de informações que podem melhorar suas vidas é também objetivo do  Ciência no Parque, que em 2018 ganhou a parceria do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. 

Hoje em dia, 30% das pessoas do planeta Terra não enxergam mais a Via Láctea quando olham para o céu noturno. Na Europa e nos Estados Unidos, essa fração é de 60% e 80%. Isso acontece também no Brasil, especialmente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, e a causa é a poluição luminosa. Nesta palestra, descreveremos como superar essa limitação, mesmo de dentro de uma cidade como São José dos Campos. No lugar de olhar o céu a olho nu, aprenderemos a utilizar uma câmara digital comum e aplicar às imagens diversas operações de tratamento de dados que são rotineiramente utilizadas por astrônomos profissionais, mas que estão disponíveis para qualquer pessoa utilizar. Vamos conhecer soluções de hardware e software para enxergar a Via Láctea, as Nuvens de Magalhães e objetos tão fracos quanto Próxima Centauri. 

Com Francisco José Jablonski, Pesquisador Titular do INPE, possui graduação em Física pela Universidade Federal do Paraná (1975), mestrado em Astronomia pela Universidade de São Paulo (1981) e doutorado em Ciências pela Universidade de São Paulo (1989). Atualmente é pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Tem experiência na área de Astronomia, com ênfase em Astrofísica Estelar e instrumentação astronômica, atuando principalmente nos seguintes temas: variáveis cataclísmicas, fotometria óptica e infravermelha, estrelas binárias e exoplanetas.
 
Data: 28/06 | Quinta
Horário: 19h30 
Local: Telão de Cinema ao Ar Livre, ao lado do Pavilhão Marina Crespi.   
Entrada Franca 
Atividade com tradução simultânea em LIBRAS.  

Endereço:
Rua Prudente M Moraes, 302
Vila Adyana São José dos Campos
Cep: 12243-750
Ver Mapa
Telefone:
(12) 3911-7090

E-mail:
contato@pqvicentinaaranha.org.br

Horário de Funcionamneto:
das 05h às 22h

Redes Sociais: