Quando uma dança termina, nossos corpos estão diferentes: suados, cansados, ou energizados, ou descabelados, ou com o pé torcido, ou com o coração acelerado, ou com a roupa amassada. O que acontece com o corpo quando lemos um livro? O que muda? O que fica? 
Conduzido por Thais Inocêncio, idealizadora e mediadora do Piquenique Literário, o encontro entre o cantor, compositor, pesquisador e exímio leitor Martinho da Vila com a jovem escritora e bicampeã nacional de leitura Brunna Francielle Morais, fecha a FLIM 2021 com uma homenagem à leitura e a todos os leitores e leitoras que abrem seus corpos ao exercício profundo da escuta.

Direção Artística de Marco Sanches
Coreografia: Layla Mulinare e Marco Sanches
Elenco: Bianca Santos, Brun Willi, Bruna Karoline, Caio Veneziano, Isabel Monique, Lavínia Gonçalves, Lavínia Rodrigues, Letícia Karin, Luis Felipe Brito, Marcos Arantes, Nathan Souza, Rafaela Ribeiro, Sarah Diniz, Scarlet Morena e Washington Consiglio

Thais Inocêncio:
Nascida e criada em São José dos Campos, Formou-se em Jornalismo devido à sua paixão por compartilhar histórias. Foi essa vontade de dividir com os outros, suas leituras – de obras e de mundo – que a levou a criar, com seu amigo jornalista Bruno Freitas, um clube do livro que incentiva não só a leitura, mas também o diálogo. Chamado de Piquenique Literário, o grupo existe desde 2017 e se reúne todos os meses para conversar sobre algum livro escolhido pelos próprios participantes. Antes, os encontros ocorriam em volta de uma toalha xadrez e alguns quitutes; agora, com a pandemia da Covid-19, eles têm acontecido de maneira virtual.
O principal critério para a seleção das obras a serem discutidas é a sua relevância social, pois os organizadores acreditam no papel transformador da literatura. Pessoal ou virtualmente, o Piquenique Literário já contou com a presença de autores contemporâneos brasileiros de destaque, como Aline Bei, Amara Moira e Jeferson Tenório.

Martinho da Vila:
Compositor, cantor e escritor! 
Sim, Martinho é autor de 17 livros, dentre os quais, “Os Lusófonos” (reeditado em Portugal e lançado no Salão do Livro de Paris 2015), assim como “Joana e Joanes- Um Romance Fluminense”, ópera negra traduzidos para o francês. “Conversas Cariocas” e “ 2018 Crônicas de um ano atípico”.
Martinho José Ferreira nasceu em Duas Barras, no Rio de Janeiro. Filho de lavradores da Fazenda do Cedro Grande. O artista surgiu para o grande público no III Festival da Record, em 1967, quando apresentou o partido alto “Menina Moça” e, no ano seguinte, na quarta edição do mesmo festival, lançou o clássico “Casa de Bamba”, seu primeiro sucesso, seguido de “O Pequeno Burguês”. Logo se tornou um artista conceituado e ganhou muitos prêmios pela qualidade do conjunto da obra, além de ter sido um dos maiores vendedores de discos no Brasil. Hoje, é impossível saber de cor todos os prêmios que ganhou.
Ingressou e passou a dedicar-se de corpo e alma à Escola do Bairro de Noel, em 1965, e a história da Unidos de Vila Isabel se confunde com a de Martinho, que passou a ser chamado Da Vila. Os sambas de enredo consagrados da escola são de sua autoria.
Além de ser um ativista cultural, foi membro do Conselho Estadual de Cultura e da Comissão de Apoio à Cultura, do MInC.
Nacionalmente conhecido como sambista, Martinho da Vila é um legítimo representante da MPB com várias composições gravadas por cantores e cantoras de diversas vertentes musicais, intérpretes consagrados no Brasil.

Brunna Francielle Morais:
Joseense, a jovem escritora coleciona títulos. Ainda criança, estudante da rede municipal de ensino, foi homenageada pela Câmara Municipal pela classificação em 1º lugar no Campeonato Arkos de Leitura, evento do qual ela participou por três anos consecutivos. Campeã de leitura em competição on line, concorreu com jovens do Brasil inteiro e por este motivo recebeu o título Honras do Município de São José dos Campos e do Estado de São Paulo.
Integrou a Seleção de Autores na publicação da antologia " Eu Sou o Samba", em homenagem ao Centenário do Samba, sendo a jovem escritora mais jovem a participar desta antologia, e na publicação da "Palavras Plurais", com um poema em homenagem ao município São José dos Campos. Autora de dois livros, o primeiro Um Amor Platônico - O Mistério de uma vida" lançado aos 12 anos na FLIP - Festa Literária Internacional em Paraty/RJ e   "Um amor platônico - A Verdadeira História", também participou da Bienal SP.  Hoje, aos 15 anos é bolsista no Instituto Alpha Lumen, estudante do primeiro ano do ensino médio. A jovem escritora já leu mais de 2100 livros.

MESA LITERÁRIA - A DANÇA DO CORPO QUE LÊ
ACESSÍVEL EM LIBRAS
Data: 18/09 | Sábado
Horário: 17h
Participação da Cia Jovem de Dança de São José dos Campos

Evento Online
Exibição nas redes sociais do Parque

Endereço:
Rua Prudente M Moraes, 302
Vila Adyana São José dos Campos
Cep: 12243-750
Ver Mapa
Telefone:
(12) 3911-7090

E-mail:
contato@pqvicentinaaranha.org.br




Redes Sociais: